Calça clochard: tendência que volta com tudo nesta primavera

São muitas as tendências que vão deixar as meninas lindas nesta Primavera 2018. Entre as novidades, definitivamente as calças clochard são as queridinhas! Ícone fashion dos anos 80, as calças com cintura alta voltaram com tudo. Com modelagem mais curta, soltinha no quadril e ajustada na barra são itens super versáteis e estilosas.

Também conhecidas como calças cenoura pelas suas formas, nesta primavera elas aparecem com força total compondo visuais charmosos. As pequenas vão arrasar com essa modelagem que oferece muito conforto e delicadeza. A nossa dica de look é apostar nas calças com padronagem floral, que são perfeitas para ocasiões especiais. Sua menina vai estar linda para passear ou ir a aquela festinha de aniversário. Olha:

Read more...

Fantasia infantil: motivos para curtir e para ficar alerta

Quando o tema são os hábitos infantis, é muito comum que cada geração tenha as suas próprias certezas sobre o que é melhor para os seus filhos. Ainda que isso nos leve a situações curiosas, como o recorrente caso de jovens pais que concordam mais com a rigidez da educação de seus avós do que com a liberdade que ela própria viveu. Não é de se espantar que isso ocorra, afinal de contas, toda geração terá sempre as suas descobertas, manias e mistificações. E um assunto que não foge a essa regra é o uso da fantasia infantil.

Todos conhecemos aqueles pais que vestem seus filhos e filhas de herói, princesa e outros personagens antes mesmo de as crianças pedirem. Ao mesmo tempo, outros ficam cheios de dedos com as possíveis implicações psicológicas ou sociais da fantasia. “Será que meu filho vai fugir da realidade? Será que não vai ficar ridículo? ”

Para tentar tirar algumas dessas dúvidas, separamos aqui alguns prós e contras do uso de fantasias pelas crianças. Vamos a eles!

Por que entrar no clima?

A infância é um período de experimentação com a personalidade e, neste sentido, a fantasia tem um enorme potencial de expandir o imaginário da criança, aperfeiçoando tanto as suas brincadeiras quanto o seu horizonte de ideias, valores e conceitos. Vivendo por alguns instantes como outra personagem (que muitas vezes ela admira), a criança começa a entender por contraste quem ela mesma é.

Além disso, um novo olhar se desenvolve. Um menino que enxerga o seu dever de casa como a tarefa de um super-herói nota que ela fica mais agradável e, dessa maneira, pode compreender melhor a importância de uma atitude criativa na vida. Assim, a fantasia vira uma fonte de confiança e aprendizado constante.

As fantasias também são uma forma de identificação entre as crianças em seus eventos, pois permitem que elas se aproximem por afinidade com os mesmos personagens e jogos. Por isso, aliás, é muito importante ouvir a preferência das crianças quanto às fantasias que elas desejam usar. Para elas, essa escolha tem tanta importância quanto as nossas roupas de festa.

Por que ficar alerta com relação à fantasia infantil?

Nem tudo, no entanto, são flores. Por ser um período de magia e faz de conta, os nossos primeiros anos também podem criar algumas ilusões. Ainda que seja importante não exagerar nessa preocupação — afinal de contas nenhuma criança precisa se vestir de polícia ou ladrão para interpretar essa brincadeira —, é um fato que a fantasia cria uma sensação de realidade diferente, capaz de gerar na criança um apego excessivo à ficção. Se não for bem observado, isso pode causar um sério desinteresse pelas coisas reais.

Outro problema é o uso da fantasia como justificativa para expressar maus hábitos. Algumas mães reclamam, por exemplo, que os seus filhos se tornam mais agressivos ao vestirem-se de Batman ou Homem-Aranha, chegando inclusive a bater gratuitamente em animais e outras crianças, comportamentos que não costumam expressar sem a roupa.

No primeiro caso, o mais importante é que os pais atentem para a frequência com que os filhos imitam os seus personagens favoritos e se começam a absorver no cotidiano os seus trejeitos e atitudes. Já no segundo caso, é uma questão de esclarecer diretamente para a criança quando uma brincadeira perde a graça.

Qual a hora de parar?

Muitos pais que se acostumaram a fantasiar seus filhos têm dúvidas sobre em que idade a prática deixa de ser adequada. Neste ponto, a regra é apenas o bom senso. É preciso ouvir a opinião da criança sobre o assunto e também observar como ela se sente junto aos seus colegas. A atenção é importante até mesmo para que os próprios pais não insistam em fantasiar as crianças quando elas mesmas já não querem mais!

Independente da abordagem que se escolha para o assunto, o mais importante é sempre respeitar a evolução natural das crianças, antecipando os problemas que elas não podem enxergar, mas sem sobrecarregá-las com preocupações irracionais. Esta também pode ser uma ótima oportunidade de conhecer melhor o seu filho e aprender mais sobre o seu universo.

Read more...

Moda infantil: 6 tecidos que não podem faltar no guarda-roupas

Mamães sempre estão em busca de boas escolhas para seus filhos. Então, saber a composição dos tecidos e outros materiais usados na fabricação das roupas infantis é muito valioso. Às vezes, nos perdemos um pouco nas etiquetas e ficamos na dúvida quanto à composição dos tecidos.

Por isso, listaremos os melhores tecidos para a confecção de moda infantil que devem fazer parte do guarda-roupas de seu filho. Acompanhe!

1. Algodão

O algodão está em primeiro lugar quando nos referimos a roupas infantis. De fibra natural, é imbatível no quesito maciez, além de permitir que a pele da criança respire e absorva o suor. É encontrado em quase todas as peças produzidas para crianças.

Peças 100% algodão geralmente têm o valor mais alto. Um excelente tecido em 100% algodão é o moletom, muito confortável para qualquer faixa etária e muito quentinha no inverno.

2. Algodão com Poliéster

Frequentemente usado para produzir moda infantil, tornando as roupas mais resistentes, que secam mais rápido e quase não amassam. Torna a roupa fácil de cuidar, não encolhe ao ser lavada, poupando algum tempo para as mamães. Vale lembrar que as roupas compostas por estes tecidos têm o valor mais baixo.

É importante saber que, por se tratar de uma mistura de fibras naturais e sintéticas, o tecido perde um pouco da maciez.

3. Algodão com lycra

Quando combinados, oferecem à criança muito conforto e mobilidade. Fácil de se cuidar, é um tecido com durabilidade um pouco maior por conta da sua flexibilidade. Encontramos esta composição em bodies e macacões para bebês.

4. Cashmere ou lã

Usamos a lã e a cashmere em roupas mais sofisticadas feitas para o inverno. São de alta qualidade e vida útil maior. São muito macios e não se desfazem, soltando pelo e causando irritações.

São tecidos que precisam de mais cuidado na hora da lavagem (alguns precisam ser lavados à mão ou em lavanderias) e demandam mais tempo para secar.

5. Plush ou soft

Muito quentinho e macio, o plush se assemelha à pelúcia. É muito usado em casacos infantis e pode ser encontrado em composições de até 80% de algodão. Seu toque é muito agradável, principalmente para a pele dos bebês.

Além de todas essas qualidades, é muito prática de se cuidar, bastando colocar na máquina de lavar com roupas de cores semelhantes e pronto!

6.Fibra de bambu

Por se tratar de um tecido 100% natural, tem se tornado uma opção cada vez mais usada para a fabricação de roupas infantis. Muito confortável, é biodegradável e mais barata que o algodão. Além de se ajustar à temperatura do corpo, é antialérgica e antibacteriana.

Sua qualidade é tão alta que a peça pode ser lavada por diversas vezes que permanecerá com o mesmo aspecto e qualidade. A fibra de bambu não perde suas propriedades com as inúmeras lavagens normais das roupas das crianças.

É importante as mamães saberem que produtos fabricados com ação antibacteriana são tratados quimicamente para atingir esta condição. Logo, estes agentes químicos podem causar irritações na pele das crianças. Com os produtos feitos com a fibra de bambu, não corremos estes riscos, pois a ação antibacteriana é natural da fibra.

Read more...

Roupas para crianças: 6 maneiras de vestir a garotada com conforto

Vestir os filhos com roupas confortáveis que não agridam a pele e não os privem dos movimentos deve ser uma das prioridades dos pais. Para isso, é de muita importância ficar atento quanto aos materiais e acabamentos usados na confecção das roupas para crianças.

Neste post, vamos dar algumas dicas de como cuidar do conforto diário de seu filho ao escolher suas roupas. Confira!

1. Pele sensível

Fiquem atentos aos sinais. Crianças tendem a ficar chateadas quando as vestimos com roupas que incomodam. A zanga ou a falta de pique pode ser um destes sinais. Quando for vestir o pequeno e este demonstrar insatisfação, pergunte o que o incomoda. Pode ser que a roupa cause alguma irritação na pele ou desconforto, como muito calor.

2. Roupas com toque macio

Ao comprar roupas para crianças devemos ficar atentos ao toque dela na pele. Opte sempre por roupas produzidas em algodão, que, além de macio, deixa a pele da garotada respirar. Se preciso, faça um teste de sensibilidade e veja se a roupa incomoda sua pele para somente depois vestir seu filho.

3. Roupas para se movimentar

Crianças amam brincar, correr, pular e rolar no chão. Que tal escolher roupas infantis que os permitam ter esta liberdade nas brincadeiras? Existem no mercado tecidos como moletom e o tactel, que dão mobilidade para as crianças por tornarem as roupas mais largas e ajustáveis ao corpo.

São materiais duráveis e que adequam as roupas para atividades ao ar livre e passeios mais informais.

4. Cuidado com os acabamentos

É muito importante nos preocuparmos se estes detalhes não machucam ou irritam a pele da garotada. Existem variados tipos de roupas infantis que têm acabamentos ou detalhes com elásticos, apliques e botões.

Elásticos precisam estar revestidos de materiais macios e devem ter reguladores para ajustar ao tamanho das pernas, braços ou outra parte do corpinho de nossos filhos. A atenção com os botões e apliques é para que não estejam em contato direto com a pele causando marcas, arranhões ou irritações.

5. Etiquetas

Certifique-se de que as etiquetas sejam feitas de material macio. Devemos ter atenção ao efeito delas quando em contato com a pele de nossos filhos. Minha filha, por exemplo, se irrita quando visto uma determinada blusa nela.

Há alguns dias, reparei que a pele dela onde a etiqueta da blusa encosta fica muito vermelha e arranhada, pois ela acaba coçando o local. Então, fique atento, pois se etiquetas irritam a pele de um adulto, provavelmente vão irritar a pele de uma criança.

6. Sapatos adequados

Escolha sapatos anatômicos e de procedência confiável. Crianças brincam, pulam, correm e precisam de sapatos que minimizem o impacto, evitando assim algum problema. O cuidado com os sapatospara os pequenos deve ser redobrado, então evite materiais duvidosos como o plástico, por exemplo. Exija sempre informações sobre a fabricação e controle de qualidade. Assim você saberá o que está adquirindo.

E para que as crianças fiquem mais à vontade, lembre-se de adequar o sapato às estações do ano, por exemplo, no verão opte por sapatos mais arejados, que não esquentem os pés. No inverno, faça escolhas que os aqueçam.

Lembre-se que a escolha das roupas para crianças deve ir além do aspecto visual. Devemos sempre nos preocupar com a confecção destas peças e saber se nossos filhos se sentirão confortáveis dentro delas.

Read more...

Aprenda a aplicar estampas divertidas no look da criançada sem errar

Que queremos nossos filhos sempre lindos e com roupas combinando é um fato. Mas como inovar nas estampas e criar looks divertidos e fofos para a criançada na correria do dia a dia? Seja influenciada pelos filmes, pelas histórias em quadrinhos ou pela arte pop, a moda infantil tem seu estilo próprio. As estampas seguem o mesmo conceito e, por isso, merecem atenção especial.

Usar elementos divertidos na hora de vestir as crianças não deve ser encarado como um bicho de sete cabeças, mas a dificuldade surge na mente dos pais juntamente com o medo de errar e montar um look muito chamativo.

Lembre-se sempre que crianças gostam e merecem cores abertas — não deixe que o pensamento adulto de roupas com cores básicas invadam o guarda-roupa infantil.

Pensando nisso, criamos uma lista de maneiras e de dicas para facilitar a vida das mamães que querem usar estampas divertidas nos pequenos.

Estampas divertidas: sim ou com certeza?

Pode super-herói, pode princesa e pode desenho animado. Pode ser colorida, estampa de animal print, listras e xadrez. No look da criançada, pode de tudo um pouco. Mas com moderação — é claro!

Não queremos montar looks que beirem o limite entre roupa e fantasia de carnaval. Então, se escolher blusas com desenhos animados, opte por outras peças lisas.

Personagens e cores vibrantes: ótimas apostas

Aposte na compra de peças com os personagens das histórias preferidas dos filhos — isso será uma compra certa e eles vão amar. Crianças gostam de ter objetos que lembrem seus momentos divertidos e, por isso, uma blusa daquele super-herói favorito pode alegrar os pequenos durante um dia mais monótono.

Para os mais novos, por exemplo, a Peppa Pig é a estrela do momento. Para os maiores, pode investir nos super-heróis, como o Superman, o Batman e a Mulher Maravilha e nos desenhos que fizeram sucesso no cinema, como Minions, Era do Gelo e Angry Birds.

Animal print e estampa militar: tendências de moda

Outra estampa divertida para a criançada é a animal print. E, sim, essa estampa sempre aparece nos desfiles de moda infantil e são usadas por grandes marcas. Então, além de deixar os seus filhos arrumados e com estampas lindas, eles certamente estarão na moda.

Para as meninas, que tal uma estampa de oncinha com um casaco jeans ou uma calça preta? O animal print é mais usado para as meninas. Mas se o seu filho quer usar algo parecido, que tal apostar na estampa militar?

Equilíbrio entre as peças: estilo sem perder a criatividade

Não tem porque deixar as cores vibrantes e estampas divertidas de lado porque elas não combinam com as roupas que já temos em casa. Por exemplo, se seu filho é louco pelos Minions, que tal aproveitar a cor amarela dos personagens e inovar com camisas lisas nessas cores? Ou combinar uma blusa com a estampa e uma calça jeans?

Além disso, sapatos coloridos são ótimas opções para usar cores vibrantes sem deixar o look infantil muito carregado. É preciso trazer um pouco de equilíbrio, mas lembrando-se que equilibrar não quer dizer cores básicas, preto e branco. Combinado?

Se você gostou das nossas dicas de como aplicar estampas divertidas no look da criançada sem erro, que tal deixar seu comentário aqui no blog? Deixe alguma dica importante para outras mães e para outros pais vestirem seus pequenos sem medo de errar.

Read more...